Eu optei por esquecer que me pediu que eu me concentrasse em você e me concentrar em esquecê-lo, pois ainda dói quando ouço, na minha memória, o seu tom ao me dizer que nunca me fez promessas nem gostaria de se sentir preso a mim... Como se eu quisesse prendè-lo de alguma forma!

Ainda choro com a lembrança de ouvi-lo dizer que não me via como mulher, mesmo que eu saiba que foi você quem mencionou que gostaria de vir me buscar, pra morar com você e ficarmos juntos, lado a lado...

Eu fiz o que achei correto: cortei os frágeis elos que nos ligavam, porque enfim percebi que, por mais que eu fizesse, seus sentimentos por mim jamais mudarão... Não posso culpá-lo por não ser sincero, pois você deixou bem claro que não pode retribuir meus sentimentos da forma como eu gostaria.

Cortando o pouco que nos ligava, percebi que não sobra nada de mim para mim... Por isso, hora de me recompor e erguer a cabeça, secando as lágrimas, olhando pra frente e seguindo adiante, porque em nenhum momento você se deteve por mim... Percebi então que eu nunca signifiquei nada pra você, quando você era o centro do meu mundo, o dono do meu coração.

Eu quis mudar minha vida, quis emagrecer e deixar meu cabelo crescer - tudo pra agradar você. Mas pensando bem, decidi que não preciso fazer isso, se não quiser... Afinal, por mais que eu mudasse minha aparência, só pra te deixar feliz, os seus sentimentos não iriam mudar... Então, em vez de querer você, eu decidi ser feliz como sou.

E eu desejo, do fundo do meu coração, que você seja capaz de encontrar alguém que te ame como te amei, e que desperte em você os sentimentos que eu nunca fui capaz de despertar...

Eu te amo, mas vá ser feliz... SEM MIM! Como você deseja...

 

CONCHINHA

Acredito que eu seja uma pessoa difícil de se lidar.

Não sou tão sociável quanto as pessoas imaginam, nem tão delicada quanto às vezes possa parecer.

Não exponho facilmente as coisas que de fato me incomodam, embora eu costume contar algumas das minhas dificuldades pessoais.

Sou capaz de expor meu lado lúdico e curioso  por meio de fotos, mas as pessoas não imaginam o quanto de problemas me levaram a esse tipo de exploração sobre mim mesma.

As pessoas sabem de mim extremamente pouco, que é o tanto exato que eu consigo me expor - e mesmo esse pouco, ainda dói.

As pessoas não têm a mínima ideia de como eu NÃO me relaciono verdadeiramente com elas - posso dar tudo por alguém que eu considere muito, por quem tenha muito carinho (e até mesmo AMOR), mas jamais saberei pedir ajuda quando preciso, jamais vou conseguir desnudar completamente minha alma a quem quer que seja.

Por mais que eu ame, jamais conseguirei me entregar por inteiro, porque boa parte de mim se perdeu em meio a tantas decepções e enganos.

Sei que errar é humano, mas a frequência com que eu erro é demais para que eu possa suportar e me perdoar.

Jamais cortaria meus pulsos, em função da minha sensação de fracasso, porque até mesmo pra praticar um ato de covardia, como o suicídio, é necessário uma minúscula gota de coragem - e nem forças emocionais pra criar isso dentro de mim eu tenho mais.

Talvez seja a hora de me recolher para ficar entre meus livros, meu amigos mais próximos, pois apenas entre eles eu me sinto verdadeiramente segura e onde ninguém é capaz de me ferir...

 

Resumindo: ESTA CONCHINHA SOU EU!!!

ARREPENDIMENTOS

Preciso rever meu conceito da palavra arrependimento...

Antes, eu achava que precisaria me arrepender por cometer pecados, mas descobri que pecar é relativo e é uma condição da raça humana - quem é que nunca pecou?

Achava que deveria ser obediente às leis e regras da sociedade, colocando-me cabresto e deixando de ser quem sou pra ser só mais um bonequinho. Sempre achei que devia me arrepender pelas vezes em que tentei ser quem eu queria e fui criticada por isso.

Esta semana, em que me encontro em meio às reflexões que se fazem às vésperas de mais um aniversário, revejo alguns conceitos e alguns momentos e cheguei à seguinte conclusão: meus conceitos anteriores poderiam não estar errados, mas alguns pontos de vista em relação a algumas coisas, sim.

Agora, percebo ações que não devia ter tomado, bem como vejo as coisas que deveria ter feito e não fiz.

Penso em como gostaria de não tê-lo encontrado, e ao mesmo tempo penso em como gostaria de tê-lo conhecido antes...

Arrependo-me por ter me rendido, assim como me arrependo por não ter tido maior força de vontade para esconder meus sentimentos...

Gostaria de poder voltar no tempo e refazer minha história, mas como o ser humano raramente tem segundas chances, VOCÊ FOI UM ERRO que eu jamais vou poder consertar.

Continuo gostando de você como não devia, continuo querendo como não gostaria de querer, mas meus arrependimentos me fazem querer seguir adiante, deixando você e meu coração apaixonado pelo caminho...

Hora de viver nova fase, novas pessoas, talvez novos sentimentos...

E se possível... SEM MAIS ARREPENDIMENTOS!!!!

 

MANCHAS

Às vezes aparecem manchas de mágoa e incerteza nas lembranças dos nossos melhores momentos.

Começam tão pequenas, tão insignificantes, que quase nem se percebe que estão ali...

Porém, paulatinamente, elas vão crescendo e tomando conta, cedendo espaço às minhas inseguranças e sua ausência.

Aos poucos, as doces lembranças vão perdendo sua  cor, sua alegria...

Desaparecem sob as manchas, não mais tão pequenas ou imperceptíveis...

Difícil de acreditar que aquela sensação linda de se sentir especial desapareceu.

Mais difícil ainda é perceber que só foi especial e mágico para você, que está tão cego e apaixonado que só percebe a uniteralidade de seus sentimentos  quando já não se consegue podá-los sem sentir que está arrancando de si as suas suas próprias raízes.

Quero ter  a liberdade de um dia poder dizer que amei e fui amada, a alegria de ter lembranças que me aqueçam o coração com o calor da saudade que se sente dos sentimentos que se esgotaram, mas que também foram plenamente vividos.

Quero um dia poder revisitar minhas lembranças e rever todas as cores, todo o brilho do carinho que se fez presente quando aconteceu... 

Quero reviver minhas lembranças com tudo o que um dia eu tive direito: cheiros, cores e afeto, tudo o que o tornou especial e inesquecível...

QUERO UM DIA PODER DIZER QUE AMEI VOCÊ... SEM MANCHAS NEM MÁGOAS - SÓ A CERTEZA DE QUE, POR UM MOMENTO, EU FUI FELIZ COM VOCÊ...

 

 



:'(

Chega uma hora, na vida da gente, em que tudo aquilo que se acredita de repente perde o sentido.

Você se perde de si mesmo, descobre que as pessoas que mais deviam te amar na verdade te odeiam, e que tudo aquilo que você considerava importante de repente nunca foi nada demais...

Por que continuar fingindo que tô feliz?

Por que continuar fingindo que não me importo por ter perdido meu chão?

Talvez esteja na hora de aprender que até um pé na bunda é positivo, já que te empurra pra frente, não importando de quem seja o pé que te chutou...

Claro que o chute mais dolorido vem do pé que você jamais esperou que te chutasse, mas já que a vida é uma escola, que esta seja mais uma lição.

Ainda tô me procurando, tentando entender em que pé estou comigo, mas já entendi em que pé estou com os outros, e é hora de dar um rumo pra mim...

Ainda não sei quanto, nem onde e muito menos COMO, mas eu vou me aprumar e sobreviver.

Afinal, eu tomei um chute que me derrubou, mas me empurrou pra frente... Então, hora de seguir...

E QUE DEUS TE ABENÇOE!!! ESPERO QUE NUNCA PRECISE DE MIM!!! E QUE EU PRECISE MENOS AINDA DE VOCÊ!!!!

PARA VOC, COM CARINHO

  Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos.

Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.

A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor, eis que permite  que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade.

E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!

Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências...

A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem.

Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida.

Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles. Eles não iriam acreditar.

Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos.

Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure.

E às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.

Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado.

Se todos eles morrerem, eu desabo!

Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles.

E me envergonho, porque essa minha prece é, em síntese, dirigida ao meu bem estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.

Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles.

Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer...

Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente os que só desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus amigos!

 

(Vinícius de Moraes)


 

)': BROKEN HEART... :'(

Às vezes, sinto vontade de ligar, mas não ligo.

Desejo te dizer como me sinto, porém calo minha boca, silenciando a voz do meu coração.

Quisera eu ser uma boneca, sujos olhos frios não vêem nem mostram a alma, cuja boca não emite voz nem exala suspiros, mantendo a frieza do ser inanimado que é.

Se há algo me incomodando?

Você suportará se eu for completamente sincera? Mesmo que doa mais em mim do que em você?

Então, sim, há algo me incomodando: você!!! A verdade é que VOCÊ me incomoda.

Os sentimentos que tenho por você (sem explicações, porque eu não saberia defini-los) atromentam o meu sono, invadem meus sonhos, perturbam meus pensamentos, deixam-me insegura.

Gostaria de ter a confiança que preciso para dizer o quanto desejo estar ao seu lado, fazendo de tudo para que seja feliz.

Porém, é difícil confiar totalmente o coração a alguém que já deixou claro que você nunca havia sido uma opção, alguém que escolheria simplesmente por gostar de estar perto, junto, construindo uma base para uma vida em comum.

Mesmo assim, arrisquei o meu coração e a minha sanidade emocional, ao me render aos meus sentimentos...

E mesmo desejando ser alguém diferente, mesmo querendo ser alguém que você sentisse vontade de estar junto, aconchegado, acho que eu jamais seria essa pessoa.

Antes que pergunte, minha insegurança pode ter contaminado a minha visão das coisas, mas eu não creio que você seja capaz de SE ver ao meu lado.

Seu lado racional talvez até me aponte como alguém que mereça atenção, alguém pra estar junto nos momentos bons e nos ruins, mas não é o meu nome que está em seus lábios nem meu rosto que está em seu coração e pensamentos.

Talvez um dia eu venha a descobrir o meu quinhão de felicidade, alguém que me ame pelo que sou e não se importe com o fato de não ser perfeita e rir dos meus próprios defeitos.

Porém, preciso desistir de você enquanto me resta carinho suficiente para desejar que você seja feliz, mesmo sentindo um punhal de tristeza rasgando-me ao meio.

Desistir, eu sei, vai doer, mas eu preciso aprender a pensar em mim - e é o que farei.

Preciso aceitar que nem tudo é ou pode ser como eu gostaria que fosse...

Então, vou vagar por aí, encontrar pequenas doses de felicidade, instantâneas, efêmeras, para compensar a falta da droga mais poderosa que já encontrei na minha vida: o que sinto por você.

Não me peça para definir ou nomear meus sentimentos, porque eu não saberia, mas saiba que é muito maior do que eu supunha e  muito mais do que você queira pra si.

Por isso, eu abro mão de ter você comigo...

Vá, voe, encontre-se e seja feliz...

Apenas quando souber que você está bem, eu ficarei também...

Te amo do fundo do meu coração...

E ADEUS!!!

 

"Você despertou em mim o desejo de permanência, estabilidade, segurança.

Semeou no meu coração o desejo de amar, a necessidade de ser amada, a urgência em estar junto.

Você acordou o meu coração para tudo aquilo que eu conscientemente sempre rejeitei.

Seduza-me com palavras. Conquiste-me com pequenos gestos. Prenda-me com grandes atitudes, amarre-me com seus sentimentos e não me liberte nunca mais..

Faça com que eu deixe o que hoje chamo de vida, deixando de ser a criança mimada e protegida que sempre fui.

Faça com que eu salte no abismo dos meus sentimentos com a certeza de que você estará lá para me amparar e proteger da queda.

Eu só preciso que você se permita me amar e que abra espaço em seu coração para receber o carinho que eu tenho por você...


TE VOGLIO BENNE!!!"

 

 

(Por: Rosana Algarve - 12/06/2013)

DESCULPE MINHA SINCERIDADE MAS...

Às vezes questiono o valor da sinceridade nos dias de hoje.

Será que ela é tão prezada, quanto as pessoas dizem?

Ou isso é apenas demagogia, uma forma de pensar que é apenas teórica, mas que é impossível de ser posta em prática?

Quantas pessoas já não disseram que me apreciam porque sou uma pessoa bastante sincera, nas minhas ações e palavras, e agem de forma completamente avessa ao que dizem?

Quantas pessoas já não disseram que gostam de mim pelo que sou, mas que raramente se dão ao trabalho de responder um mísero 'Bom dia'?

Alguém parou para pensar que a expressão 'mentiras sinceras', usada por Cazuza, faz TODO o sentido do mundo?

Que não basta mentir - tem que ser verdadeiro...

Você consegue ver verdade numa cena de teatro, mesmo sabendo que aquilo é mentira... 

E você, mesmo sabendo disso, por um momento ACREDITA, porque quem está atuando ACREDITA MAIS AINDA naquela mentira...

Fácil dizer-se amigo, quando não se importa.

Fácil fingir interesse, quando não há nenhum.

Seja sempre sincero - um hipócrita charmoso, melhor dizendo - consigo mesmo e com as pessoas...

Assim, elas acreditarão na sua sinceridade...

MESMO QUE ELA NÃO PASSE DE UMA FRAUDE!

Quanto a mim, continuarei sendo ESPONTÂNEA em minhas palavras e ações - já que sinceridade, sejamos francos, é como uma holografia: você vê, mas sabe que pode não ser real.

Beijos a todos!!!

Bom dia!!!

Nem sempre encontro palavras para dizer a alguém o quanto o quero e amo.

Em especial, quando tentei fazer isso antes, e o resultado não foi o que eu desejava.

Já arrisquei vezes sem conta, tantas quanto eu me permiti arriscar, e a cada nova tentativa, novo rasgo no coração. 

Já me machuquei tantas vezes que, agora, há novos remendos sobre os antigos. 

Já recomecei tantas vezes que até perdi as contas, mas mesmo assim, salvo algumas variações, o final sempre foi o mesmo: dor! 

Talvez eu tenta tentado vezes demais, e agora não sinto mais vontade de tentar outra vez. 

Simplesmente cansei de encontrar pessoas que me interessam, mas que não se interessam por mim. 

Cansei de me sentir o lixo que não sou, a mulher invisível que todo mundo chama de amiga nos momentos em que mais precisa. 

Cansei da minha vidinha solitária e medíocre. 

NINGUÉM É FELIZ SENDO APENAS AMIGO! 

Por que eu deveria ser?


Acho bobagem admitir que tenho por você um sentimento diferente do que é a amizade que você deseja, m
as a verdade é que sinto, sim.

Bobagem admitir que gosto muito de você e que faria o possível, e até o impossível, para que você fosse feliz.

Bobagem admitir que a mulher em mim lamenta o fato de você não enxergá-la e sofrer quietinha com isso, sem poder chorar o sentimento que transborda do meu coração.

Bobagem me manter calada, mas esse é um mal que se faz necessário.

Meu orgulho jamais me perdoaria, se deixasse meus sentimentos virem à tona e confessá-los, quando você não os deseja e já disse isso de forma muito clara e direta, quando suspeitou que esses sentimentos existissem.


Bobagem dizer que o amo... e bobagem maior ainda é admitir isso para você. 

NÃO SUPORTARIA OUVI-LO DIZER OUTRA VEZ QUE NÃO ME VÊ COMO MULHER!!!

PIOR AINDA, ODIARIA SENTIR COMO SE Ñ FOSSE!!!

BOBAGENS

"VOCÊ É DIFERENTE. Ñ SE IMPORTE COM O QUE OUTROS FALAM. VOCÊ TEM UM JEITO DIFERENTE, MAS CONTINUE SENDO DO SEU JEITO, SE VOCÊ É FELIZ ASSIM."


"VOCÊ TEM UM BOM CORAÇÃO. NÃO VÊ MALDADE NAS PESSOAS, RELEVA, PERDOA."


"VOCÊ É UMA PESSOA ESPECIAL. MERECE ALGUÉM QUE TE FAÇA FELIZ."


Alguma vez alguém que me disse coisas como essa se deram conta do que estava me dizendo?

Por acaso, alguém se perguntou se era isso que eu desejava escutar? 

Será que imagina que isso realmente seja algum elogio?

Sinceramente... NUNCA!!!!!

Por acaso, nunca se importaram de olhar de verdade pra mim, enxergar o qto eu me sinto rejeitada, como se eu fosse alguém que não merecesse nada que não fosse perfeito.

Nunca me senti especial, desejada de verdade, amada, querida. 

Amigos não me faltam, mas alguém que seja especial na minha vida, aquela pessoa que me queira tanto que não se importa com o fato de não ser como outras mulheres, nunca apareceu.

Eu cansei de ser amiga de todo mundo, mas nunca enxergarem a mulher sozinha que tá sofrendo uma erosão emocional a cada dia que passa...

Às vezes, sinto que a maior decepção da minha vida sou eu mesmo. Afinal, sei como sou, e mesmo assim ainda me permito ter esperanças que já deveriam ter morrido. AINDA tenho fé em coisas que, aos poucos, fica mais claro que não farão parte da minha vida.

Se eu novamente escutar aquelas baboseiras sobre ser especial, ñ me responsabilizo por meus atos.

MEREÇO RESPEITO - E BOBAGENS COMO ESSA SÓ EVIDENCIAM O QTO ME ACHAM IDIOTA. COISA QUE, DECIDIDAMENTE, EU NÃO SOU. NÃO INSULTEM MAIS A MINHA INTELIGÊNCIA COM ISSO, POR FAVOR!!!!

"

SEGUNDA CHANCE


Você daria uma nova oportunidade a quem já teve seu coração nas mãos e o devolveu, como se ele não valesse nada?

Já passou pela experiência de mergulhar numa história, sem medo de ser feliz, e ter que emergir aos poucos, com a realidade do distanciamento, até que enfim teve que encarar a realidade de um rompimento?

Você conseguiria dar uma nova chance a quem quebrou a confiança depositada, de boa vontade e de todo o coração?

Às vezes eu me questiono se realmente tenho alguma responsabilidade pelo que aconteceu, e chego à conclusão de que sim. Se eu fosse, àquela época, quem sou hoje, eu não teria me entregado tão fácil, não teria sido tão ferida, e ainda teria capacidade de realmente confiar em alguém, a ponto de pensar em algo além do hoje.

Quando, às vezes, concluo que não, mesmo assim me culpo, porque se não faltasse algo em mim, se eu fosse diferente, talvez não tivesse sido vista como alguém descartável. Por mais que essa pessoa negue, minha intuição não é tola tanto quanto eu - uma história não começa do nada, e o distanciamento já falava o que me esperava (de fato, esperei, até que enfim ele foi homem pra ser um tanto tardiamente honesto).

Por mais que eu negue, também, essa história ainda machuca. Isso levanta outra questão: eu realmente o esqueci?  Ou apenas encontrei um meio de lidar com tudo isso e superar, mesmo que parcialmente, toda a dor que ele provocou?

Não nego, doeu muito ser preterida, e ainda dói, quando penso no assunto. E quem há de me condenar por isso? 

Ele fez o que achou o certo, na época (mesmo que não admita que já estava se relacionando com a outra - só o fato de ter se envolvido já era, por si só, um desrespeito ao que tínhamos, e que aparentemente pouco ou nada significava, ou não teria sido tão fácil tomar a decisão que, depois, se mostrou ter sido errada).

Ele buscou em outra o que eu nunca pude dar, e nisso não o culpo. Embora eu o culpe pela falta de honestidade, quando foi se distanciando aos poucos, achando que eu não perceberia. Ele fez o que achou o certo, e está pagando o preço por esse erro.

Hoje, ele pede uma nova chance, e sempre balanço com essa questão, o que me leva a questionar meus sentimentos, se eles de fato morreram ou se apenas os enterrei para que pudesse continuar vivendo.

Talvez eu devesse dar essa oportunidade, mas não nego que, quando se quer algo verdadeiramente, a gente corre atrás, batalha por aquilo que deseja. Sempre senti sinceridade nas palavras, quando ele diz que quer ficar comigo outra vez, mas duas razões me impedem: eu não conseguiria confiar nele outra vez e ele nunca moveu uma palha para me procurar, provando que realmente me quer de volta.

Eu simplesmente rio, quando ele diz que é questão de tempo até que ele tenha essa confiança outra vez. Eu sinceramente duvido, já que nunca mais confiei tanto assim - ninguém chega mais tão próximo de mim quanto ele chegou. Ele me feriu demais, signifiquei tão pouco que ele me trocou por algo muito inferior.

Outra coisa: se ele quer mesmo, terá que provar isso e eu, até agora, não vi nenhum movimento nesse sentido. Ele só me vê quando visito a mãe e o filho dele (pessoas de quem sinto muita falta, e que sinceramente evito visitar por causa DELE).

Não acredito nele, simples assim. Mesmo que eu ainda goste dele (o que eu sinceramente nem sei de verdade), não conseguiria ficar com ele de novo. Sempre haveria a espada da desconfiança se sobrepondo sobre nós e eu, sinceramente, estou mais propensa a acreditar que ele é ainda o grande filho da puta que sempre foi - que só sabe pensar com o pau (se pensasse com a cabeça ou com o coração, a escolha dele teria sido EU, e não uma vagabunda mais experiente, mais determinada, com menos caráter e mais dinheiro que eu).

Desculpem esse desabafo... Eu simplesmente precisava externar todas as dúvidas que estão me corroendo por dentro, sabe...? Desde ontem, depois da conversa, isso está me amolando, e eu simplesmente precisava colocar isso em algum lugar, pra que pare de me atormentar.

ESPERO QUE ISSO RESOLVA OS MEUS CONFLITOS, embora minha decisão permaneça a mesma:

UMA VEZ FILHO DA PUTA, SEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEMPRE FILHO DA PUTA!!!!

 

EMBARGOS

Deus às vezes faz coisas que a gente não entende... Por mais que tente, não consegue achar uma explicação razoável.

Mudei o rumo da minha história, e hoje encontrei pessoas com quem - para minha suspresa - eu consigo deixar minhas amarras de lado.

Quem me conhece um pouquinho, não sabe o quanto já penei na vida por ser como sou.

Nem sempre me abro, e às vezes é difícil segurar, quando alguém se abre comigo e faz com que a minha própria represa se rompa.

Talvez tenha sido isso que pesou em mim, ontem, quando eu ñ pude dar vazão ao que tinha na minha alma.

Talvez seja isso que ande afetando meu corpo, além da minha alma.

Tenho medo de nunca mais conseguir derramar tudo isso que eu tô sentindo embaralhado aqui dentro - coisas ruins que precisam sair, mas que eu ñ consigo externar: meus medos, minha insegurança, minhas frustrações... A MINHA SOLIDÃO.

Tenho alguns poucos bons amigos, mas ao mesmo tempo não tenho nenhum, pq a maioria deles tem sua própria vida pra tocar, e nem sempre se lembram de me perguntar como eu tô.

Tô desabafando como me senti ontem, qdo uma colega me confessou algumas coisas que lhe iam no coração, e eu ñ pude fazer o mesmo, já que o  momento era dela. Tô com vontade de chorar e, talvez, um dia eu consiga. Não sei.

SOU VOLVEL!!! E DA????

Algumas pessoas acham que me apaixono muito fácil...

Devo confessar que isso é fato, mas também tenho que completar a confissão: me apaixono pelo menos duas ou três vezes ao ano.

Sou volúvel? Sim, confesso que sou mesmo... E DAÍ???

Não é o que eu desejaria pra mim, mas...

Nem sempre as pessoas são volúveis por opção.

Se pudessem escolher, não trocariam de uma paixão para outra sempre que algo foge ao controle e as coisas não dão certo.


Existe uma minoria que transforma a volubilidade num apoio, numa forma de proteção e num meio de sobrevivência.


Se não fazem isso, se prendem a coisas falidas e deixam de viver, em função do passado fracassado.


A vida ñ vem com garantias, e por isso, ñ posso mais me esquecer:


NEM SEMPRE AS COISAS Ñ FUNCIONAM PQ Ñ ACABARAM - Ñ FUNCIONAM PQ SIMPLESMENTE Ñ ERAM PRA SER!!!!

[ pgina principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, JARDIM SAO ROBERTO, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, Livros, Arte e cultura, msica